CONSTRUTIVISMO
A Educação na Família e na Escola

Publicações
  Izolda Lopes



MPDI
Matéria Prima Dispensável

Izolda Lopes

psicopedagoga e pedagoga empresarial
Rio de Janeiro/RJ/Brasil, 30 de março de 2004

MPDI
MATÉRIA PRIMA DISPENSÁVEL
E CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO

Uma garrafa plástica é uma MPDI após você consumir todo o seu conteúdo líquido ou seja, você pode dispensá-la porque ela cumpriu sua tarefa primeira e primordial que era a de guardar um líqüido específico. Mas se você quiser ela não será dispensada evitando que aumente o volume de lixo diário deixado desordenadamente nas lixeiras residenciais e comerciais. Você poderá encaminhá-la para mãos ou lugares específicos que evitarão que ela vá para o solo, dando outro uso para ela ou reciclando-a. Ou então você mesmoa descobrirá uma maneira de evitar que ela vá para o lixo. Isto vale para materiais de todo e qualquer natureza desde que não tóxica nem explosiva.
Para você se orientar seguem aqui as etapas principais de uma MPDI.

  1. REUTILIZAÇÃO

  2. REESTRUTURAÇÃO TOTAL OU PARCIAL

  3. RECICLAGEM

Esclarecendo cada uma das etapas, vamos ilustrar continuando a usar a garrafa plástica mas lembre-se que vale para qualquer material não tóxico ou explosivo.

REUTILIZAÇÃO:
Era uma garrafa de refrigerante e você passa a utilizá-la para água ou suco feito em casa, ou para guardar grãos como arroz, feijão, açúcar ou, miudezas como botões, parafusos, clips, fios de fecho de saco. Para isto foi preciso lavá-la, deixar aberta para ventilar e, dependendo da pigmentação do líquido anterior, colocar detergente. Ou você pode construir um puff quadrado ou retangular e para isto terá que analisar a distribuição das garrafas para que suportem peso, mantenham o equilíbrio, antes de fazer uma amarração que garanta uma imobilidade das mesmas. Tanto para o fundo e o forro como para envolver o feixe de garrafas você terá que medir o perímetro para recortar a madeira e/ou os papelões.
Em resumo na reutilização o objeto continua do mesmo jeito.

REESTRUTURAÇÃO PARCIAL OU TOTAL:
Uma garrafa é cortada ao meio para ser usada como um porta lápis, uma mini lixeira de mesa ou um cachipô, ou um porta-treco. Ou tem seu tamanho reduzido para se transformar num porta papel higiênico. Também cortada pela metade mas com bico e também podendo ser usada como um açucareiro. Ou retirando apenas a parte superior, fazendo tirinhas até a metade e envergando-as para fora, e unindo duas formando uma alça, para se transformarem em cestinhas para festas para servir ou para os convidados levarem para casa com bombons. Tudo envolvendo proporcionalidade. Também podemos partir para uma experiência de mudança de estado físico através do calor ao amolecermos no calor uma garrafa e retorcê-la para que se transforme numa jarra exótica que depois de fria colocar água colorida.

RECICLAGEM:
A garrafa plástica vai sumir e se tornar ingrediente para embalagens de frutas, em tecidos, vassouras, etc. Nesta etapa vamos trabalhar com a capacidade de conservação / reversibilidade cognitivas ao retomarmos a origem da garrafa.

É importante lembrar que a primeira e a segunda etapas NÃO invalidam a terceira pois após um tempo de uso você pode querer trocar por peças / garrafas novas. Portanto você, cada um de nós tem um poder e tanto nas mãos para diminuir o lixo do dia a dia.

Ampliando a construção de conhecimento através de aprendizagens significativas podemos utilizar a MPDI em várias outras áreas como na literatura infantil, na construção de utilitários, de conceitos de física, matemática,economia, etc...


www.construtivismo.com.br

Relacionados com: Izolda Lopes


Envie seus comentários www.construtivismo.com.br